Últimos artigos

eliott

ESTE é um dos poemas que consolidaram o modernismo após a Primeira Guerra Mundial.

A TERRA DESOLADA, DE T. S. ELIOTAbril é o mais cruel dos meses, germinaLilases da terra morta, mistura Memória e desejo, avivaAgônicas raízes com a chuva da primavera.O inverno nos agasalhava, envolvendoA terra em neve deslembrada, nutrindoCom secos ...

Salvador Dali O Inferno

Ciúme

  (antecâmara do inferno) Não quero, do ciúme, remoques,é preferível nunca mais te ver,não te permitir que me toques,para que, felizes, possamos ser. Da nossa relação, não invoquesdúvidas que só tu pensas haver,não me ofendas, não provoques,b...

moinho vitorino nemesio

Gira a terra

A terra gira contra as amadas horasOnde cruzadas se desfolhamOs ventos pisam as planas águasDas efémeras nascentesE os velhos moinhos sobrevivem à solidãoDos passantes ausentes de estórias.Colhem os tetos enraivecidos de nadaSentem a dor perpetrada p...

Mais artigos desta secção

ACENDERAM OS LUSTRES DA ASSEMBLEIA DA REPÚBLICA

 No país todos ficaram a ver, enquanto os ‘ilustres’ cerraram os olhos e a justiça sempre os teve vendados.Quantas mais CPI fizerem, tudo fica mais ní...

Nem Mais!

A ministra que (já) incomoda o próprio governo.Marta Temido foi ao Parlamento dizer aos deputados que "o SNS não está um caos". Isto depois das sucess...

RIMA VAGABUNDA

  O imaginárioImaginei-te ali sentada! Cabelos loiros e soltos! Bonita! Porque beleza é "fundamental"! Lábios cor de Cereja e a alvura do teu sorriso ...

CULTURA

A Câmara de Braga, que gere um viveiro de plantas, semeou os canteiros quilométricos da Avenida da Liberdade com umas coisas parecidas com couves. “Es...