Sirenes de ataque nuclear voltam a rasgar tranquilidade no Havai

O alarme de um iminente ataque militar já não se ouvia desde a Guerra Fria neste paradisíaco território americano e a culpa é agora da Coreia do Norte.

Sirenes de ataque nuclear voltam a rasgar tranquilidade no Havai

O alarme de um iminente ataque militar voltou a ouvir-se no Havai, o paradisíaco território ultramarino dos Estados Unidos no meio do oceano. A ilha alberga o comando das forças militares americanas no Pacífico e as sirenes já não se ouviam desde a Guerra Fria e da, então, ameaça nuclear russa.

O som das sirenes não passou para já apenas de um teste ao sistema de altifalantes. Mas, perante o agravar da ameaça nuclear da Coreia do Norte, serviu para preparar os residentes e os turistas para um eventual ataque nuclear lançado pelo regime de Kim Jong-un.

O último ensaio de um míssil pela Coreia do Norte acabou no Mar do Japão, mas poderá ter utilizado um projétil intercontinental com capacidade para percorrer quase oito mil quilómetros e atingir o Havai.

Noticia Euronews