A origem das cores de Chefchaouen

Cores.png

É uma das cidades mais fotografadas em todo o mundo, sendo também uma das mais belas e coloridas. Mesmo que ainda não tenha ouvido falar de Chefchaouen, é bem provável que já tenha visto imagens deste incrível destino marroquino. As paredes das casas estão pintadas de diversos tons de azul, o que atrai anualmente milhares de turistas. Curiosamente, por trás desta peculiaridade está uma história que não costuma ser recordada.

A histórica cidade marroquina foi fundada em 1471, por Moulay Ali ibn Rashid al-Alami, descendente do profeta e fundador do Islão, Maomé. Em 1492, quando terminou o período da Reconquista, muitos judeus e mouros estabeleceram-se na cidade marroquina, depois de terem sido expulsos de Espanha. Muitos anos depois, mais precisamente durante a Segunda Guerra Mundial, a cidade voltou a receber muitos judeus que fugiam da Europa. Estas migrações acabaram por exercer uma enorme influência que ainda pode ser vista até aos dias de hoje.

Chefchaouen situa-se perto do Mar Mediterrâneo e conta com cerca de 42 mil habitantes. Este destino marroquino tem aproximadamente 200 hotéis, que anualmente recebem todo o género de turistas, principalmente entusiastas do Instagram.

Clique e fique a conhecer a peculiar história que está por trás dos tons de azul da mágica cidade de Chefchaouen.