Palácios Confusos

Paacios-dos-Confusos.jpg

 

Na minha doce Coimbra, a sul virado,

Dominando o Mondego e os seus salgueiros,

Há um bairro de humildes pardieiros,

Que Palácios Confusos é chamado.

 

Tão belo nome evoca no passado

Rica chusma de paços altaneiros

Com torres, grimpas, varandins ligeiros

E flâmulas a arder no céu lavado.

 

O tempo voador, que tudo come,

De tais riquezas só poupou o nome;

Tudo ali hoje é pobre, velho e estreito,

 

Sem um vislumbre do esplendor extinto!

Ó Palácios Confusos, também sinto

Uns palácios confusos no meu peito!

Eugénio de Castro - Cancioneiro de Coimbra

Org. de Eugénio de Andrade

Imagem retirada da net