A MAIS VELHA PROFISSÃO DO... METRO?

Gomes6.jpg

Estávamos na longínqua década de 90, mais propriamente no não menos longínquo ano de 1996 e os municípios de Coimbra, Miranda do Corvo e Lousã juntamente com a CP sonharam com um metro à semelhança das grandes metrópoles mundiais.

Vejam meus caros amigos as barbas que tem esta conversa do metro Mondego…as barbas são tão grandes que arriscamos dizer que o metro Mondego é quase tão velho quanto a mais antiga profissão do mundo.

Sendo tão antigo como a mais velha profissão, desde cedo aprendeu o “metier”, entre cartões de credito com “plafons” levados ao limite gastos em bons jantares, bem regados e bem acompanhados em estabelecimentos com nome de animal de tromba alva, foram 107 milhões de euros e quem sabe mais uns trocos e metro que é bom…NADA!!!!

Gastos tantos MILHÕES, metro “viste-lo”, e como sempre acontece neste nosso país de brandos costumes, a culpa morreu solteira!!!

Toca então a trocar o nome à empresa porque esta tem o nome conspurcado!

Eis que surge então, em 2017 o Sistema de Mobilidade do Mondego, deixa de ser só metro e acrescenta-se o BUS ao dito, passando a ser uma coisa estranha tipo autocarro elétrico, que se desloca nos canais que pretendem parecer carris …

…arriscamos a dizer que o “nosso” metro passou de metro a “transmetro”…não é metro é autocarro, mas quer que se lhe chamem metro!!!!

A empresa muda de nome, muda de tipo, mas não muda os velhos hábitos e “vai disto Evaristo” gasta mais uns milhões de fundos europeus, numa empresa asiática que nunca ninguém ouviu falar, com autocarros de fabrico chinês que possivelmente nem sequer cumprem as normas europeias.

Dizem, não sabemos, (mas acreditamos), que no continente asiático os cabarés são famosos e de enorme qualidade … quem sabe não voltou a ser esta a razão para o negócio com a empresa asiática (?).

Lá está, pelos vistos continuamos a gostar de gastar dinheiro fora de casa, ficando em casa quem, por ser crédula acredita que são tudo “bons rapazes”!!!!

Texto da responsabilidade da Ministra do Mau Feitio

desta nação que é o Movimento de Humor Maria Lencastre